segunda-feira, 29 de junho de 2015

HÁ DIAS E DIAS

HÁ DIAS E DIAS


Há dias que a morte é lenta como os mantos de lã
Há dias cinzentos que a fome engole o sossego
Há dias que o rosário é negro e dilacera o peito
Há dias que a prece é a revolta aguçada dum estalo
Há dias que são alinhavados por linhas escuras
Há dias que os punhais massacram as veias de sangue
Há dias que só Deus sabe os passos que dei, os erros que fiz
Há dias que a noite afugenta as sombras com o som do sino
Há dias que o poema está escondido, vestido de púrpura
Há dias que a mentira cede e é tocada com um dedo no espelho
Há dias que o nosso silêncio é simplesmente um dia de festa
Há dias que o teu riso, o teu beijo é o melhor do mundo
Há dias que o cheiro a canela, alecrim, alho, gengibre, é amor
Há dias que o delírio é penitente, nas ondas que cantam embriagadas.
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca

quarta-feira, 17 de junho de 2015

FRASE- AMOR


Queria poder costurar o amor
No peito de quem nós mais amamos
Costurar o perdão na alma
(...) O amor no coração.
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca

quarta-feira, 10 de junho de 2015

"PALAVRAS"

"PALAVRAS"

Passeio pela areia branca da praia
Faltam-me as palavras rimadas
Falta-me a vontade de assumir
Falta-me lucidez para esquecer
Falta-me coragem de fazer algo diferente
Falta-me energia mesmo quando escrevo
Falta-me inquietação na alma
Falta-me saudade, pela ausência
Falta-me tudo e nada (...)
Mas no final encontrei-te em frente ao mar.
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca.

 

quarta-feira, 3 de junho de 2015

DESPI-ME DE MIM OU DE TUDO

DESPI-ME DE MIM OU DE TUDO

Despi-me do meu orgulho, para ficar contigo
Despi-me dos sentimentos, para serem os teus
Despi-me do preconceito, pelo teu amor
Despi-me da tristeza, para ser a tua alegria
Despi-me do meu corpo, para ter o teu
Despi-me de viver, para viver contigo
Despi-me do meu sorriso, para ser o teu
Despi-me da minha pele, para ficar na tua
Despi-me das fraquezas, pela tua modéstia
Despi-me das loucuras, para não te perder
Despi-me dos sonhos, para os realizar contigo
Despi-me da mentira, para conhecer-te na verdade
Despi-me do meu egoísmo, para ser a tua liberdade
Despi-me da minha arrogância, pela tua simplicidade
Despi-me de mim própria, para sermos um só
Despi-me de tudo, só para te fazer muito feliz.

                                                                    (...) Meu amor

Isabel Morais Ribeiro Fonseca